Cervejas para provar durante o inverno

A chegada do inverno faz com que as pessoas mudem seus hábitos. Se em tempos de calor pensamos em tomar aquela cerveja gelada e refrescante, a famosa “canela de pedreiro”, na estação mais fria do ano o nosso corpo e nosso paladar pedem por algo mais forte, reconfortante.

Sentimos fome com mais frequência e pratos quentes e “pesados” ajudam nosso corpo a se manter aquecido durante essa época.

Contudo, o que bebemos durante o tempo frio também muda, tudo isso para acompanhar a alimentação reforçada necessária em nosso organismo.

Muitos abandonam sua “cervejinha” e passam a tomar um vinho, por exemplo.

Mas, e se você apenas mudasse para um estilo de cerveja mais adequado para a estação?

Existe uma grande variedade de estilos de cerveja para se tomar no inverno. Elas são mais encorpadas, de alta fermentação e com um teor alcoólico mais elevado.

Sendo bebidas para se tomar em dias mais frios, não é necessário, muito menos recomendável que se sirva elas “trincando”.

A temperatura para se apreciar esses estilos pode variar de 7 até 18º C. Nessas condições, você poderá sentir todas as peculiaridades no aroma e sabor presentes em cada um deles.

Entre as Escolas Cervejeiras, separei alguns estilos altamente recomendáveis para se deliciar com esse clima de inverno.

Escola Alemã

Bock

Estilo clássico, cuja tradução literal é “bode”. Apresenta coloração marrom, e sua produção é marcada por altas cargas de malte. Possui amargor mediano e teor que varia entre 5 e 6%.  Vale dizer que esse estilo possui derivados mais fortes, como a Doppelbock e a Eisbock.

Sugestão: Baden Baden Bock

bock

Weizenbock

É a versão de inverno da famosa cerveja de trigo. Suas notas que podem remeter a banana, cravo e frutas escuras.

Sugestão: Eisenbahn Weizenbock

eisenbahn

Escola Belga

Dubbel

Estilo famoso por sua Trapistas, cuja história nos leve até os monges que as produziam inicialmente. Com seu aroma carregado de frutas secas e servida em cálices, é um estilo que tem exemplares com valor um elevado comercialmente.

Sugestão: Wäls Belgian Dubbel

wals

Belgian Dark Strong Ale

Também chamada de Quadruppel, é um estilo potente, cujo teor varia de 8 a 11%. Com notas adocicadas, ela traz ao paladar frutas secas, além de figo e caramelo. A exemplo da Dubbel, seu preço também costuma ser elevado.

Sugestão: Delirium Nocturnum

delirium

Escola Americana

Pumpkin Ale

Famosa e comum de se encontrar em tempos de Halloween. Esse estilo leva abóbora em sua composição, diminuindo a utilização de maltes em sua fabricação.

Sugestão: Bierland Pumpkin Ale

Cerveja-Bierland-Pumpkin-Ale-500-ml

American Barley Wine

Como o nome já sugere, se destaca por seu armazenamento em barris, o que lhe confere uma “vinificação”. Estilo com muita personalidade, traz consigo notas amadeiradas, além de caramelo e castanha.

Sugestão: Heilige Barley Wine

barley wine

Escola Inglesa

Stout

Com sua coloração inconfundível por conta da utilização de maltes torrados, ela traz aroma de café e chocolate. Com uma variedade de estilos, ela pode ir do Dry Stout (mais leve e seco), passando pela Oatmeal Stout (cuja aveia é utilizada), até se chegar à Imperial Stout (mais intensa).

Sugestão: Fuller’s Black Cab

black cab

Scotch Ale

Como o nome já entrega, esse estilo nasceu na Escócia. Também conhecido por Wee Heavy, ele possui malte marcante, trazendo consigo um leve calor alcoólico e dulçor. Ainda que ela desça docemente no paladar, não se deixe enganar. Seu teor está entre 6,5 e 10%, o que pode fazer com que um copo seja suficiente na noite.

Sugestão: Tennent’s Scotch Ale

tennents

Um brinde ao inverno e a essas maravilhosas cervejas que tanto nos aquecem. Cheers!!

As cervejas com os maiores ABV no mundo

Foi-se o tempo em que tomar cerveja se resumia a apreciar um copo daquela “loira” trincando de gelada.

Nos últimos anos a busca por informações e a curiosidade em experimentar estilos “não convencionais” mostrou que a cerveja pode ser apresentar das mais variadas formas, cores, sabores e teor alcoólico (ABV).

Pensando nisso, trouxe algumas das cervejas com a maior concentração de álcool em todo o mundo.

10) Esprit de Nöel

Cervejaria: Baladin

Origem: Itália

ABV: 40%

10 esprit

Edição especial lançada no Natal de 2011 trata-se, na verdade, de um destilado de cerveja.

Envelhecida em barris de carvalho durante três anos, possui coloração amarelo palha, notas leves de madeira e chocolate.

9) Sink the Bismark

Cervejaria: BrewDog

Origem:  Escócia

ABV: 41%

9 brewdog-sink-the-bismarck

 

Uma Quadrupel IPA criada como resposta às críticas feitas à cervejaria por ter lançado anteriormente a Tokyo, considerada pelos consumidores, alcoólica demais com seus 18,2% de ABV.

Malte doce como mel junto a um amargor extremamente forte e persistente

8) Schorschbock 43

Cervejaria: Schorschbräu

Origem: Alemanha

ABV: 43%

8 schorschbrau

Este estilo Eisbock foi fabricado apenas uma vez. É um exemplar que não caiu no gosto de seus consumidores por ser considerada picante em excesso.

7) Obilix

Cervejaria: Koelschip

Origem: Holanda

ABV: 45%

7 obilix

Outro rótulo de pouca produção e extremamente difícil de encontrar. Segundo relatos, se assemelha mais a xarope para tosse do que propriamente a cerveja.

6) The End of History

Cervejaria: BrewDog

Origem: Escócia

ABV: 55%

6 end of history

Segunda aparição da cervejaria escocesa. Esse rótulo foi por muito tempo o detentor de cerveja mais forte do mundo.

Com apenas 12 exemplares fabricados, ela também se destaca por seu “rótulo” trazer um esquilo empalhado. Uma garrafa chegou a ser vendida por 780 dólares.

5) Schorschbock 57

Cervejaria: Schorschbräu

Origem: Alemanha

ABV: 57%

5 schorschbock 57

Outra cervejaria que volta ao ranking. Eles ainda estão em busca do título de mais alcoólico do mundo.

Ainda que não tenham atingido esse objetivo, podem se orgulhar em ter um exemplar definido como um “tiro de fogo”, passando longe de ser uma cerveja suave e saborosa.

4) Start the Future

Cervejaria: Koelschip

Origem: Holanda

ABV: 60%

4 start the future

Após ter destaque com a Obilix, a cervejaria holandesa tratou de criar um exemplar ainda mais forte.

Produzida para desbancar a End of History, que anteriormente desbancou a Obilix, esse rótulo remete muito mais somente ao sabor de álcool do que cerveja propriamente.

3) Brewmeister Armageddon

Cervejaria: Brewmeister

Origem: Escócia

ABV: 65%

3 Brewmeister Armageddon

Inaugurando o pódio, uma cerveja criada em 2012 com o intuito de entrar na briga com a BrewDog, Schorschbrau e Koelschip pelo título de cerveja mais forte do mundo.

Produzida para ser consumida como um uísque fino, leva em sua composição malte cristal, trigo e aveia em flocos. Ela é congelada para então ser retirado o concentrado alcoólico. Mesmo com teor tão elevado, quem a degustou não achou seu sabor tão horrível.

2) Brewmeister Snake Venom

Cervejaria: Brewmeister

Origem: Escócia

ABV: 67.5%

2 snake venom

Mostrando que não entraram na competição apenas para participar, a cervejaria escocesa decidiu lançar no ano seguinte esse exemplar. Com ingredientes especiais que auxiliam na obtenção de um maior teor, ela é composta por turfa de malte defumada, levedura de cerveja e levedura de champanhe.

A recomendação de consumo é de uma dose de 35ml. Se quiser provar ou adquirir um exemplar desse veneno de cobra, é bom botar a mão no bolso. A garrafa custa em média 50 libras.

1) Mistery of Beer

Cervejaria: Koelschip

Origem: Holanda

ABV: 70%

1 mistery

Senhoras e senhores, eis a atual campeã!

Com uma grande utilização de lúpulo e álcool em sua composição, esse exemplar possuir teor superior àqueles encontrados em vodcas e uísques.

Para se chegar ao absurdo ABV de 70%, o líquido é congelado e a parte com mais álcool é selecionada, acrescendo-se a ela ainda mais álcool!

A garrafa de 330 ml desse exemplar é encontrada pelo valor de 45 euros, e a dose 40 ml é comercializada por 10 euros.

E aí, quais delas teria coragem de experimentar??