Santos, Conmebol e o amadorismo no futebol sul-americano

O jogo da volta entre Santos e Independiente, realizado ontem à noite no Estádio do Pacaembu serviu apenas como o desfecho óbvio para uma sequência de acontecimentos que ilustrou de forma clara o total despreparo e desorganização da Conmebol e da própria equipe paulista.

Desde o início desse episódio, com a denúncia da escalação irregular do atleta santista, a Conmebol conduziu o caso de forma amadora, o que transmitiu para todos os envolvidos total insegurança com o caso.

A sentença que transformou um empate por 0 a 0 em uma derrota do Santos por 3 a 0 para os argentinos minou qualquer estratégia que tenha sido traçada pela comissão técnica da equipe santista para o segundo jogo.

Santos Independiente1

Além disso, o psicológico dos atletas ficou comprometido, já que viram todo o esforço feito durante os 90 minutos da primeira partida, ir por água abaixo no tribunal.

Entretanto, faltou à equipe brasileira buscar a informação sobre a situação do atleta por diferentes fontes.

A atual diretoria do Santos vem protagonizando episódios controversos, estando o presidente do clube, inclusive, prestes a sofrer um pedido de impeachment.

Isso evidencia a falta de preparo daqueles que conduzem os rumos do clube em suas situações cotidianas.

Falhou também a Conmebol, que apresentou um discurso de implementação de modernidade, que traria para as competições por ela organizada mais qualidade e apelo, tendo a pretensão de se equiparar à UEFA e seus torneios.

No entanto, com a sentença que decretou a derrota santista sendo comunicada horas antes da bola voltar a rolar, ficou nítido que a entidade máxima do futebol sul-americano ainda está longe de se mostrar apta a organizar e conduzir os rumos do esporte mais cultuado no continente.

O desfecho desse episódio não poderia ser diferente: uma torcida inconformada com a punição que compareceu ao estádio e, à beira do campo, acompanhou de forma tensa a um jogo que não permitiram ter o seu fim.

Nesse caso não existe nenhum mocinho. O Santos falhou em apurar todas as informações; a Conmebol errou na condução e julgamento do caso; e a torcida santista pecou ao tumultuar o fim da partida, causando futuramente, mais transtornos e punições ao clube que torcem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s